O nome não é apenas uma simples palavra. Ele representa algo que corresponde à nossa própria personalidade e que nos torna únicos. Por isso, a escolha do nome do bebé que está para nascer tem que ser feita com muito cuidado, devendo ser considerados aspectos como a sonoridade, a facilidade de pronúncia, a originalidade e o significado. A forma como o nome próprio combina com o nome de família deve também ser ponderada.

Sonoridade
» A forma como o nome soa ao ser pronunciado é bastante importante. Uma vez escolhido, diga o nome em voz alta diversas vezes até ter certeza de que o som é agradável.

Facilidade de Pronúncia
» Para evitar que o seu filho passe a vida a soletrar o nome, procure escolher um nome fácil de escrever e de pronunciar.

Originalidade
» Um nome demasiado comum pode fazer com que a criança tenha na escola um ou mais colegas com nomes idênticos (e não será agradável responder por António 2 ou outra alternativa do género). Por outro lado, um nome muito invulgar pode chamar demasiada atenção para o seu filho, ocasionando problemas e tornando-o alvo de brincadeiras.

Significado
» Escolher o nome do bebé com base em pessoas famosas, por exemplo, pode mais tarde tornar-se um problema. Nada garante que uma estrela de hoje não venha a ser alguém que, por qualquer razão, tenha uma imagem negativa no futuro. A fama é muitas vezes efémera para algumas pessoas, enquanto o nome do seu filho é para toda a vida.

» Os nomes estão também associados a determinadas características pessoais, pelo que alguns pais poderão também querer levar este aspecto em consideração. Alguns exemplos:
- Adélia significa "nobre";
- Diogo significa "instruído";
- Fernando significa "ousado";
- Mário significa "forte";
- Sara significa "princesa";
- Sofia significa "sabedoria";
- Vera significa "verdadeira".

Combinação de nomes
» De uma maneira geral, não é boa ideia combinar um nome próprio que acabe numa vogal com um último nome que começa também por uma vogal. Devem igualmente evitar-se os nomes próprios que rimem com o nome de família do bebé, poupando-lhe assim alguns eventuais momentos de embaraço na infância, à mercê de outras crianças. Por outro lado, os nomes próprios longos habitualmente combinam bem com nomes de família mais curtos e vice-versa.


De qualquer forma, estas são apenas sugestões. O mais importante, na verdade, é que os pais gostem do nome escolhido.

 

2 de novembro
"Só se ama aquilo que não se possui completamente"
Marcel Proust (1871-1922)

"Tudo o que sabemos do amor, é que o amor é tudo que existe"
Emily Dickinson (1830-1886)

"A melhor maneira de tornar as crianças boas é torná-las felizes"
Oscar Wilde (1854-1900)

"A felicidade é como um perfume: não se pode salpicar os outros sem que um par de gotas caia em cima de nós"
William Shakespeare (1564-1616)


pub.
Guia de Empresas
 

pub.



home | adicionar aos favoritos | contactos | powered by arkis